Quero tanto… perder a cabeça

Entrar numa loja e comprar roupa e mais roupa!

De vez em quando, dá-me para a futilidade (não me farto de dizer: “odeio pessoas fúteis, mas adoro futilidades!). Como mulher que sou, daquelas que gostam de sapatos e roupas e acessórios e vernizes e de tudo o mais a que temos direito para nos mimarmos um bocadinho, estou com uma vontade doida de ir comprar uns trapitos.

É certo que o dinheiro não abunda aqui para estas bandas, mas contento-me com pouco e já se arranjam modelitos bem giros a preços bastante económicos.

O pior é que devia interessar-me por roupa de Verão, mas ainda está frescote. E isso tira-me a genica toda.

No entanto, e como tenho o dom de ver coisas positivas no meio de tretas negativas, é sinal que tenho mais tempo para amealhar tostões e, consequentemente, não me sentir tão mal por gastar dinheiro em pano, linhas e botões ! 🙂

Hmmm, gosto tanto desta saia!

Quero tanto… malas. De todas as cores e feitios.

Têm é que ser grandes! Malões, quase sacos de viagem, se possível.

Tenho uma colecção considerável de malas, mas arranjo sempre um espacinho para mais. Dentro do armário, debaixo da cama, no sótão… as opções já são poucas mas, se é para mais uma, lá se arranja um buraco.

No Verão, quando estou de férias, ainda consigo umas malas pequenas (daquelas com alça grande ou género clutch). Com o tamanho suficiente para dinheiro, telemóvel e cigarros.

O resto das coisas (as toneladas de agendas e bloquinhos, canetas, documentos, bolsinhas e o raio), ficam guardadas na “mala-mãe”, género centro de operações. Mas, lá está… tenho que levar sempre um malão atrás.

O meu último pecado foi este, a semana passada. Baratíssima (não podia ser de outra maneira), gira de cair para o lado e perfeita para os próximos meses.

Malas

Quero tanto… um Giulietta

Que fique bem claro que não quero um Audi e um Giulietta. Ou um, ou outro, que eu não tenho a mania das grandezas!

Cá em casa, já há um Alfa Romeo e simplesmente A-D-O-R-O o carro. Condução potente e fácil, não dá problemas nenhuns (tirando as vezes que tem que ir à oficina para limpar os erros do computador de bordo) e tem uma beleza estética original e agressiva, tal como eu gosto. O Giulietta seria “apenas” um upgrade ao 156.

É lindo, tem umas linhas fortes e, ao mesmo tempo, femininas. Em termos de equipamento, tem tudo e mais alguma coisa. Só falta mesmo tirar uns cafezitos e fazer torradas!

Ah, e o modelo de eleição é o 1750 TBi 235 cv, com o equipamento Quadrifoglio Verde. Só podia!

Oh Giulietta, Giulietta, deixa-me lá ser o teu Romeo!!!

 

Alfa Romeo Giulietta

Olha, olha que vernizes tão giros, bons e baratinhos que descobri!

Comprei-os em Monte Gordo (2,65€ cada), numa Perfumaria que adoro. A dona é super simpática e, assim que me vê (uma vez por ano), leva-me logo à secção dos vernizes! Habituei-a bem…

Trouxe 6 cores giríssimas (nenhuma daquelas que estão na imagem): 3 para o Verão (enquanto o São Pedro não se lembrar de mandar a chuva, ainda dá para usar) e outras 3 para o Inverno.

Digo-vos que havia muitos castanhos, dourados e prateados. Eu fiquei-me pelos castanhos, pelos vermelhos e por um verde escuro. Ainda não me estou a ver de dourado!

Vernizes Rose Jade

Ah, e a marca é portuguesa. Está a ver Sr. Primeiro-ministro? Estou desempregada mas ajudo a alavancar a economia!

Quero tanto… Relógios e mais relógios!

Facto. Adoro relógios. 

Facto. Já tenho uma carrada de relógios. 

Facto. Não me importo de ter mais uns quantos relógios. 

Só não podem ser pequenos. Odeio relógios minorcas, que se perdem no meio das pulseiras. 

Os meus relógios têm que ser grandes, diferentes. Todos têm alguma coisa que os torna únicos e enchem-me de orgulho. São os meninos dos meus olhos! 

Tenho da Swatch, da One, da Calvin Klein, do chinês, da loja da esquina, do supermercado… Não me interessa o pedigree dos ditos (até porque os de marca foram todos oferecidos), têm é que ser especiais.

Ah, e tenho relógios de Inverno e relógios de Verão, relógios de fim-de-semana e relógios para a praia. Só há dois ou três que sou capaz de usar o ano todo, faça chuva ou faça sol. 

Agora, ando com os olhinhos nestes: 

Swatch

Adoro o raio do relógio!

  

One

Cores lindas. Perfeitas para o Verão!

 

Mas, como fazem parte do lote dos mais caros e a minha carteira está repleta de traças, lá vou ter que inventar uma ocasião especial qualquer para que alguém mos ofereça! 

E depois de os ter (com um bocadinho de sorte e uma boa dose de imaginação), lá vou eu a correr à ourivesaria para os apertar. Sim, este é um ritual pelo qual 90% dos meus relógios têm que passar. Género ritual de iniciação! 

O meu pulso é daqueles mesmo fininhos e, por isso, muito raramente encontro relógios que me fiquem au point. Ou é preciso fazer uns furinhos na bracelete, ou cortar as anilhas de metal. Uma seca! 

Mas, o que importa é que depois ficam lindos, perfeitinhos. 

Facto. Adoro relógios.