Pérolas cá de casa (Parte VI)

E as pérolas estão de volta!

A Senhora descobriu as vending machines. Daquelas grandes, com sandes, chocolates, sumos, cafés e, maravilha das maravilhas, capuchinhos (pois, capuccinos)  🙂

Imaginem o que é pôr a bela da moedinha e sair-vos um capuchinho vermelho, com direito a lobo e tudo!

capuchinho

Anúncios

Pérolas à solta

  • “A minha mãe deu-me porradinha” (um qualquer habitante da Casa dos Segredos 2)
  • “Eu não desço baixo” (Sónia, Casa dos Segredos 2)
  • “Vens aqui raspar-me um calo” (Fanny, Casa dos Segredos 2)
  • “Estou a tirar-te peles” (Fanny, Casa dos Segredos 2)

Ps – Como devem ter reparado, a minha inspiração é só uma. A Casa com mais habitantes sui generis (para não chamar outra coisa) por m2!

Pérolas cá de casa (Parte V)

Vamos falar de compras, mais propriamente, de supermercados. A Senhora, que adora promoções, andou a fazer o roteiro dos hipermercados aqui do sítio. E passou por onde, perguntam vocês? Entre outros, pelo Líder e pelo Entremarché! (não é preciso dizer que foi ao Lidl e ao Intermarché, pois não?).

Depois de nos fazer uma lista exaustiva de todas as pechinchas que encontrou (entre frango, detergentes e alfaces), mudámos de assunto e política foi o ponto que se seguiu. Medo!

Então não é que a culpa do PPI (entenda-se, BPN) estar assim, mais do que falido e com mais buracos do que a estrada para Monte Gordo, é inteiramente do Sórcates? (antigo e estimado PM de todos nós, José Sócrates!)?

Aqui, tive que fazer um esforço colossal (está na moda) para não me desmanchar a rir. O Sócrates já teve 1001 nomes, mas este, julgo que é um inédito!

No entanto, a Senhora anda meia triste… O filho está a atravessar um divórcio penoso, e foi estripulado (estipulado!) pelo Tribunal, que tem que pagar não sei quantos euros “àquele diabo em forma de gente” (termo carinhosos que a Senhora utiliza quando se refere à futura ex-nora).

Eu sei, são calinadas atrás de calinadas, mas são puras e sem qualquer tipo de maldade, que a senhora não é dessas!

E, mesmo depois de a tentar corrigir (Deus, como eu tento!), elas regressam, cada vez mais divertidas e alucinantes.

A Senhora é mesmo assim, o que é que se pode fazer?

 

Pérolas cá de casa (Parte III)

E eis que chega o momento de mais umas quantas pérolas cá de casa!

Como a fonte não seca, estão sempre a aparecer novos vocábulos ou interpretações completamente diferentes das reais!

A Senhora está com um problema no jardim. Falta de água e, por isso, teve que pedir a alguém que fosse lá a casa regar as belas das flores. Esse alguém é um craniano muito simpático (ou seja, um cidadão ucraniano)!

Há umas semanas, morreu uma pessoa muito conhecida aqui na Vila. A Senhora fez questão de nos contar os pormenores dos últimos minutos de vida dessa pessoa, e não é que tiveram que chamar o IMEN? (pois está claro que é o INEM!) Lembrei-me logo do He-Man & the Masters of the Universe… e não foi uma visão do paraíso!

Ontem, quando esteve cá em casa, calhou falarmos de peixe fresco (não me lembro porquê… esta minha cabeça!). Mas resumindo um pouco a história, a Senhora perguntou-me se o peixe que compramos cá em casa é de acupunctura. Depois de pensar um bocadinho e de tentar disfarçar o meu espanto, lá percebi que a Senhora queria saber se os ditos peixinhos são de aquacultura ou, na pior das hipóteses, piscicultura!

Ainda me doem as bochechas de tanto rir!!!

 

He-Man

Imaginem lá este senhor a conduzir uma ambulância!

  

PS – Para perceberem este post, espreitem este e este 🙂

Pérolas cá de casa (parte I)

Como já devem ter percebido, este é o 1º post de uma série que acredito que vai crescer a olhos vistos!

E explico porquê: 

Há uma Senhora (letra maiúscula porque gosto mesmo dela) que trabalha cá em casa há mais de 25 anos. Inicialmente, vinha quatro vezes por semana mas, de há alguns anos para cá, só vem duas (o volume de trabalho é menor, há menos pessoas a trabalhar e por aí…). 

O maravilhoso desta Senhora, é a sua apetência para, como dizer, “assassinar” a língua portuguesa e provocar os mais sinceros e puros sorrisos nestas alminhas que por aqui habitam. 

É óbvio que não nos desmanchamos a rir à frente da Senhora (não somos mal educados a esse ponto!), mas apontamos mentalmente as pérolas e, à noite, comentamos a introdução de mais umas quantas palavras no dicionário!   

A Senhora é um doce, amiga, traz-me abóboras e couves para a sopa e flores para a minha mãe (umas belas estrelícias), que o marido apanha religiosamente, de 15 em 15 dias, no jardim deles. Contudo, tem uma imaginação mais do que fértil para inventar palavras ou mesmo para as descontextualizar por completo! 

Ora bem, há pouco tempo fiquei a saber que, a propósito de uma qualquer reportagem que estava a dar na TV e à qual não estava a prestar muita atenção, há muitas pessoas a morrer de biosidade (entenda-se, obesidade)! 

Ainda no Sábado passado, a Senhora disse-me que tinha que ir à dentista desparasitar um dente (ou seja, desvitalizar!). 

E ainda no campo da saúde, ao netinho da Senhora foi diagnostificada uma alergia aos pólenes (diagnosticada, está claro!). 

A lista não fica por aqui, mas a minha memória já não é o que era 🙂 e grande parte das palavras perderam-se algures entre os meus ouvidos e o meu cérebro. Mas prometo que vou começar a apontar num caderninho e, depois, conto-vos tudo. 

A Senhora é mesmo um amor…

Pérolas cá de casa

Rir faz bem!